Insights

Novidades do sector da comunicação e tecnologia

Optimus e TMN lançam os primeiros smartphones 4G de marca própria

06/06/2013

A Optimus e a TMN começaram a disponibilizar no mercado nacional os primeiros smartphones 4G de marca própria, abaixo dos 300 euros. (...)
A Optimus e a TMN começaram a disponibilizar no mercado nacional os primeiros smartphones 4G de marca própria, abaixo dos 300 euros. Depois de terem apostado na cobertura de uma boa parte do território nacional as empresas estão focadas em permitir que mais utilizadores acedam à última geração de banda larga móvel. O Boston 4G da operadora da Sonaecom custa 279 euros associado a um tarifário pós-pago durante 24 meses, ou por 99 euros se for adquirido em conjunto com o tarifário Super Smart 4G que tem um custo mensal de 49,90 euros. O smartphone que é da autoria da Gygabite, que faz parte da Foxconn, tem um ecrã de 4,5 polegadas com uma resolução de 960x540 píxeis, num total de 240 píxeis por polegada (ppi). O processador é Snapdragon S4 de dois núcleos a 1,2Ghz, a memória RAM é de 1GB, o armazenamento interno é de 2,5GB e existe suporte a cartões microSD. O sensor fotográfico traseiro é de oito megapíxeis e a bateria tem uma capacidade de 2.100 mAh para aguentar a exigência das redes LTE a nível de consumo. O Boston 4G vem equipado com Android 4.1.2. O TMN a60 construído pela ZTE custa 299,90 euros nas lojas físicas, 289,90 euros na loja online e pode baixar até aos 89 euros com a subscrição do tarifário Unlimited XL. O ecrã de 4,5 polegadas com uma resolução de 1280x720 píxeis, num total de 326 ppi, o processador de dois núcleos a 1,5Ghz, o sensor fotográfico de oito megapíxeis, os 14GB de armazenamento e a bateria de 1.780 mAh colocam o a60 com uma autonomia inferior, mas possivelmente com um desempenho superior ao rival da Optimus. A versão 4.0 do Android pode condicionar o telemóvel da operadora móvel da PT. Enquadrados numa gama média de dispositivos, mais do que as especificações, vale o suporte a redes 4G por um preço baixo em comparação com outras propostas do mercado: iPhone 5, Galaxy Note II, Galaxy S4, Xperia Z, Maximo G, HTC One, BlackBerry Z10 e Lumia 920 são outras soluções mas que custam todas 480 ou mais euros. O HTC One SV da Optimus também tem suporte a redes 4G e custa 399 euros, o Galaxy Xpress da TMN e Vodafone custa 349 euros. Nos primeiros testes realizados pelo TeK ao Boston 4G a velocidade de download variou entre os 1,25Mbps e os 1,4Mbps, e a velocidade de upload variou entre os 156Kbps e os 260Kbps. O a60 ainda não chegou à redação. Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico A Optimus e a TMN começaram a disponibilizar no mercado nacional os primeiros smartphones 4G de marca própria, abaixo dos 300 euros. Depois de terem apostado na cobertura de uma boa parte do território nacional as empresas estão focadas em permitir que mais utilizadores acedam à última geração de banda larga móvel. O Boston 4G da operadora da Sonaecom custa 279 euros associado a um tarifário pós-pago durante 24 meses, ou por 99 euros se for adquirido em conjunto com o tarifário Super Smart 4G que tem um custo mensal de 49,90 euros. O smartphone que é da autoria da Gygabite, que faz parte da Foxconn, tem um ecrã de 4,5 polegadas com uma resolução de 960x540 píxeis, num total de 240 píxeis por polegada (ppi). O processador é Snapdragon S4 de dois núcleos a 1,2Ghz, a memória RAM é de 1GB, o armazenamento interno é de 2,5GB e existe suporte a cartões microSD. O sensor fotográfico traseiro é de oito megapíxeis e a bateria tem uma capacidade de 2.100 mAh para aguentar a exigência das redes LTE a nível de consumo. O Boston 4G vem equipado com Android 4.1.2. O TMN a60 construído pela ZTE custa 299,90 euros nas lojas físicas, 289,90 euros na loja online e pode baixar até aos 89 euros com a subscrição do tarifário Unlimited XL. O ecrã de 4,5 polegadas com uma resolução de 1280x720 píxeis, num total de 326 ppi, o processador de dois núcleos a 1,5Ghz, o sensor fotográfico de oito megapíxeis, os 14GB de armazenamento e a bateria de 1.780 mAh colocam o a60 com uma autonomia inferior, mas possivelmente com um desempenho superior ao rival da Optimus. A versão 4.0 do Android pode condicionar o telemóvel da operadora móvel da PT. Enquadrados numa gama média de dispositivos, mais do que as especificações, vale o suporte a redes 4G por um preço baixo em comparação com outras propostas do mercado: iPhone 5, Galaxy Note II, Galaxy S4, Xperia Z, Maximo G, HTC One, BlackBerry Z10 e Lumia 920 são outras soluções mas que custam todas 480 ou mais euros. O HTC One SV da Optimus também tem suporte a redes 4G e custa 399 euros, o Galaxy Xpress da TMN e Vodafone custa 349 euros. Nos primeiros testes realizados pelo TeK ao Boston 4G a velocidade de download variou entre os 1,25Mbps e os 1,4Mbps, e a velocidade de upload variou entre os 156Kbps e os 260Kbps. O a60 ainda não chegou à redação. Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
eurosoptimusprimeirossmartphonesmarcanacionalmercadocusta

Necessita de um sistema de email profissional na Cloud?

Adira já ao Google G Suite